Porque lembrar é preciso...

Porque lembrar é preciso...
"Partire è un pó morire", dice l’adagio, ma è meglio partire che morire, aggiunge Carrara. ("Partir é morrer um pouco", diz o adágio, mas é melhor partir do que morrer, retruca Carrara.)

domingo, 8 de agosto de 2010

Patriarchi (patriarcas)


Amilcare Maiochi, Luigi Da Re, Luigi Nicola, Antonio Passoni, Francesco Braido, Antonio Cancian... nossos primeiros pais, patriarcas de nossa grande família, essa árvore de galhos grossos e inúmeras folhas. Reverenciamos sua memória neste dia considerado o dos pais. Deles herdamos o sangue, os genes, a raça, a determinação de cruzar o oceano, a coragem de deixar as origens e construir nova vida num lugar estranho. Deles herdamos o suor na plantação, as mãos nodosas, a alegria e o cansaço da lida no fim de tarde.
Deles herdamos o cheiro da florada do café, a bênção da chuva e o calor do sol na arrebentação dos frutos, o choro do carro de boi, a aspereza da palha do milho, as grandes caminhadas entre as fazendas.
Com eles herdamos o direito de estar nesta terra, de constituir família, de dar continuidade a sua descendência. Esses nossos pais não são lembrados em monumentos, estátuas e, alguns, nem mesmo em fotos. Mas os guardamos em nossa memória e sentimos, num fechar de olhos, suas mãos abençoando nossas cabeças...



Um comentário:

  1. nossa nao sabia, meu pai era muito amigo dele e eu tbm meu pai chama sebastiao correa e minha mae maria do carmo ( LULA ) fomos nascido e criados na vila cruz .so que estou fora do brasil muitos anos .abracos Rogerio Correa

    ResponderExcluir